Os mineiros estão brilhando no 11º Salão do Artesanato de São Paulo, aberto na última quarta-feira (7/11), no Expo Center Norte, na capital paulista. O evento é considerado uma das principais vitrines do artesanato brasileiro e reúne trabalhos de todas as regiões do país.

 Estimulados pelo Governo do Estado, cerca de 200 artesãos mineiros, de forma direta e indireta, estão sendo beneficiados na feira com a comercialização das suas peças. Em uma área de 250 m², estão expostos produtos feitos com ferro, fios, tecidos, madeira, couro, fibras naturais, cerâmica e papéis. Eles retratam a identidade cultural e a diversidade do artesanato mineiro, reconhecido no Brasil e no exterior.

 A produção dos trabalhos levados à capital paulista é dos municípios de Berilo, Caraí, Chapada do Norte, Minas Novas, Santana do Araçuaí, Taiobeiras e Turmalina (comunidade de Coqueiro Campo e Campo Alegre).

 A operacionalização e a governança dessa área são feitas pela Seedif e pelo Ceart-MG, em parceria com o Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Idene/Sedinor), por meio do Artesanato em Movimento, e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais (Sebrae-MG).

 Também para facilitar essa participação foi celebrado convênio entre a Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge) e o Centro de Artesanato Mineiro (Ceart-MG), que visa ao fomento da comercialização do artesanato.

 Para o diretor-geral do Idene, Gustavo Xavier, o compromisso de promover o artesanato da área de atuação do sistema Sedinor/Idene é uma das nossas prioridades. “O que buscamos é promover oportunidades para que os artesãos divulguem seus produtos, isso garante trabalho e renda para muitos artesãos da nossa região”, afirmou.

 O Evento que acontece até domingo (11/11), também conta com oficinas, shows com artistas regionais, danças tradicionais e folclóricas, bem como pratos da culinária típica de todas as partes do Brasil.

 Artesanato em Movimento

 A Ação integra o Programa de Desenvolvimento do Norte e Nordeste e busca promover o apoio aos artesãos em feiras e eventos que fomentem a abertura de novos mercados, criando demanda e fortalecendo a atividade, com foco na preservação, valorização e divulgação dos produtos.

 Programa +Artesanato

 O Governo do Estado de Minas Gerais, por meio da Política Estadual de Desenvolvimento do Artesanato Mineiro – Programa +Artesanato, tem por objetivo valorizar o segmento e reconhecê-lo como estratégico para o desenvolvimento econômico sustentável do estado.

 As ações do programa fundamentam-se nos princípios da sustentabilidade socioeconômica e ambiental, da valorização do território como reconhecimento da singularidade e da autenticidade da produção artesanal local, bem como da preservação da tradição artesanal, da identidade local e do senso de comunidade.