GIL 4244

O governador Fernando Pimentel realizou uma visita inaugural, nesta quinta-feira (28/6), à obra de ampliação da Barragem Viamão, em Mato Verde, no Território Norte de Minas Gerais. A obra, executada pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), beneficia uma população de cerca de 15 mil pessoas das cidades de Mato Verde e Catuti, e também coloca um ponto final no desabastecimento e no rodízio que aconteciam nessas comunidades em consequência da crise hídrica que a região vem sofrendo desde 2014.

A barragem, que está com 91% das intervenções executadas, já está em pleno funcionamento. As obras envolvem recursos da ordem de R$ 48 milhões, oriundos de repasses federais, através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), com a interveniência do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Sedinor) e do Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Idene). A Copasa tem uma contrapartida de R$ 2,8 milhões de recursos próprios relativos ao gerenciamento e fiscalização.

Fernando Pimentel destacou a importância da obra para a região e relembrou que os recursos federais foram conseguidos junto à gestão da ex-presidenta Dilma Rousseff. “É importante ressaltar que os recursos para essa obra são provenientes do governo da presidenta Dilma. Uma obra efetivamente iniciada em 2015, com um esforço conjunto do governo para viabilizar essa barragem muito importante para a região, beneficiando milhares de famílias e acabando com o rodízio de abastecimento de água”, afirmou.

Com as modificações, a capacidade de armazenamento da barragem salta de 1,2 milhão de metros cúbicos para 120 milhões de metros cúbicos de água. A vazão de regularização dessa barragem, no período de estiagem, será de no mínimo 50 litros por segundo, garantindo o atendimento à demanda do sistema integrado de abastecimento de água e a perenidade do rio Viamão.

Para a diretora-presidente da Copasa, Sinara Meireles, o aumento da capacidade da barragem beneficiará toda a região. “Essa é uma obra absolutamente importante para a região em relação ao armazenamento de água. Foi uma adequação importante na barragem, aumentamos em 100 vezes a capacidade de armazenamento e isso vai dar uma segurança para a sequência das obras de adução dessa água para o atendimento a Mato Verde, Catuti e seus distritos”, disse.

O projeto de modernização da antiga represa inclui área de segurança, sistema de monitoramento e de operação da barragem. Também está prevista a ampliação do tratamento de água com a construção de Estação de Tratamento de Água (ETA), reservatórios e a implantação de redes de distribuição de água no sistema integrado que atende a Mato Verde e Catuti. A estimativa da Copasa é que haja uma economia de até R$ 3,5 milhões por ano com o fim dos gastos com caminhão-pipa e demais operações com rodízio.

Também participaram da visita o secretário da Sedinor, Cesar Emílio; de Transportes e Obras Públicas, Murilo Valadares; o diretor do Idene, Gustavo Xavier; prefeitos e lideranças da região.