Programa Leite pela Vida retoma atendimento após suspensão em julho de 2017. Com investimento de cerca de R$ 12 milhões, o atendimento está garantido por 9 meses, o que representa 5,7 milhões de litros de leite distribuídos. O objetivo é atender a 192 municípios, divididos em três lotes de prioridade de atendimento. Nesta primeira fase, serão atendidos 74 municípios que constituem o primeiro lote. 

Devido aos recursos limitados, a quantidade de leite destinada para cada município, foi definida levando-se em consideração os seguintes critérios: demanda da população atendida, oferta de leite in natura da agricultura familiar e capacidade histórica de atendimento efetivo.

Sendo que 50% da cota do município deve ser destinada a unidades recebedoras como, creches, asilos, escolas e CRAS. E os outros 50% destinados a famílias cadastradas. 

Para o diretor-geral do Idene, Gustavo Xavier, o estabelecimento de prioridade no atendimento otimizará a execução do programa. “Para isso estamos considerando a oferta de leite da agricultura familiar e a capacidade de execução pela média histórica.”

Um problema enfrentado hoje pelo programa é conhecido como “rota desabastecida” e é causado pela falta de oferta de laticínios para atender a demanda de entrega.

Atualmente o valor repassado para cada organização beneficiadora contratada é de R$0,84 e ao produtor R$1,24 por litro de leite entregue aos beneficiários, totalizando R$ 2,08 por litro de leite.

Nesta nova fase do Programa, a equipe responsável recebeu os proprietários, diretores e gerentes de laticínios sediados em oito municípios diferentes. Durante o encontro foram esclarecidas algumas dúvidas como, a cota de leite para cada município e credenciamento de produtores. 

Posteriormente, o Diretor-geral do Idene reuniu-se com os responsáveis regionais da Secretaria para alinhar as atualizações feitas no Edital e Termo e referência.

Com estas novas diretrizes, o programa Leite pela vida, que tem como principais apelos o combate à fome e à desnutrição, e o fomento a cadeia produtiva do leite, volta a caminhar junto com a população.